quarta-feira, 20 de abril de 2016

CONDUZINDO A FAMÍLIA POR PRINCÍPIOS

Foto: Ítalo Ricado
Ml 4.5 e 6 - Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor; e ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha, e fira a terra com maldição.

O Velho Testamento termina no livro de Malaquias, onde Deus, depois de tantas promessas e palavras proféticas libera uma específica para a terra e para as famílias.

Precisamos saber que temos uma grande responsabilidade com o que acontece com a nossa Nação. O que vivemos em família, a qualidade dos nossos relacionamentos domésticos são sementes para o futuro da nossa terra.

Hoje muitos têm acesso à Palavra, por meio das rádios, emissoras de televisão e também pela internet. Isso é um sinal de avivamento, mas, será que nossos lares já estão em avivamento? Será que já estamos convertidos aos nossos pais e filhos? Será que Deus já terminou a obra em nossas famílias?

Não, ainda há muito a ser feito. Essa promessa de Malaquias não se cumpriu, ainda veremos o avivamento familiar.

FAMÍLIA:
  • Primeira instituição criada por Deus. Gn 2.24 - Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne.
  • Tinha o propósito de manifestar o governo.
  • É um lugar de acolhimento. Sl 68.6 - Deus faz que o solitário viva em família; liberta os presos e os faz prosperar; mas os rebeldes habitam em terra árida.

HUMANISMO:
  • Defende que a família é composta por pessoas que vivem juntas, distorcendo os padrões estabelecidos por Deus.

Como conduzir a família nos princípios do Eterno?

1. POR MEIO DO ENSINO

Dt 6.1 e 2 - Estes, pois, são os mandamentos, os estatutos e os preceitos que o Senhor teu Deus mandou ensinar-te, a fim de que os cumprisses na terra a que estás passando: para a possuíres; para que temas ao Senhor teu Deus, e guardes todos os seus estatutos e mandamentos, que eu te ordeno, tu, e teu filho, e o filho de teu filho, todos os dias da tua vida, e para que se prolonguem os teus dias.

Dt 6.6 e 7 - E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; e as ensinarás a teus filhos, e delas falarás sentado em tua casa e andando pelo caminho, ao deitar-te e ao levantar-te.

O conhecimento da Palavra ajuda a conquistar a promessa e a temer a Deus. É obrigação dos pais ensinar seus filhos.

ENSINAR:
  • Palavra grega "didaskô",que significa "aceitar, estender a mão para".
  • Demanda tempo dos pais. Hoje os pais têm transferido esta incumbência para outras pessoas - professores, líderes, pastores.

Os pais são líderes influenciadores de seus filhos. O ensino praticado em casa permite que valores importantes sejam transferidos por gerações.

Pv 22.6  - Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.

O ensino é uma semente para o futuro, onde a colheita se chama permanência na presença de Deus.

2. POR INTERMÉDIO DA DISCIPLINA

Pv 6.23 - Porque o mandamento é uma lâmpada, e a instrução uma luz; e as repreensões da disciplina são o caminho da vida.

Toda pessoa que quer ter uma família vivendo por princípios deve disciplinar seus filhos.

DISCIPLINAR:
  • Instruir, educar, corrigir e amar.
  • Gera obediência e caráter.

A disciplina, no entanto, não deve ser motivada pela ira. Os resultados não são favoráveis.

Os filhos precisam de limites, e quem deve estabelecer esses limites são os pais, que por sua vez, possuem a autoridade para tirar seus filhos de dentro do inferno.

Pv 23.13 e 14 - Não retires da criança a disciplina; porque, fustigando-a tu com a vara, nem por isso morrerá. Tu a fustigarás com a vara e livrarás a sua alma do inferno.

Satanás tem tentado tirar a autoridade dos pais no que diz respeito à disciplina. Mas precisamos nos posicionar, pois o caráter de nossos filhos tem sido construído baseado nos princípios que eles recebem. A disciplina deve ser eficaz e aplicada logo depois de uma má obra.

3. PRATICANDO O DISCIPULADO

Nossos filhos são nossos discípulos, antes de encontrarem outros líderes eles nos encontraram. Muitos estão entregando seus filhos para seus discipuladores e junto com isso, estão abrindo mão de seu sacerdócio familiar, a responsabilidade de pai/mãe. Os melhores discipuladores de um filho são os seus pais.

Sl 127.3 a 5 - "Eis que os filhos são herança da parte do Senhor, e o fruto do ventre o seu galardão. Como flechas na mão dum homem valente, assim os filhos da mocidade. Bem-aventurado o homem que enche deles a sua aljava; não serão confundidos, quando falarem com os seus inimigos à porta".

Os filhos são bênçãos que o Senhor nos dá, sendo que eles vão crescendo sob os ensinamentos que recebem, e o melhor que seja dos pais. Eles são uma recompensa que o Senhor nos dá, antes de termos feito as boas obras, antes de termos acertado. Eles são também como que armas que darão proteção para seus pais.

Assim como o guerreiro prepara suas flechas para usar na hora certa, os pais devem preparar seus filhos para o momento de serem enviados. Eles precisam ser ensinados para fazerem escolhas certas, pois é certo que pagarão muito caro por cada escolha errada.

Orem por seus filhos, esta oração é poderosa no mundo espiritual. Acompanhem a vida espiritual deles.

4. ATRAVÉZ DO RELACIONAMENTO

Sl 133.1 a 3 - Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união! É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desceu sobre a barba, a barba de Arão, que desceu sobre a gola das suas vestes; como o orvalho de Hermom, que desce sobre os montes de Sião; porque ali o Senhor ordenou a bênção, a vida para sempre.

A unidade é uma coisa que agrada o coração de Deus, sobretudo se esta unidade for na família. O relacionamento gera crescimento, aprendizado e amor.

Esse é um grande desafio para as famílias - o relacionamento entre os cônjuges, entre os irmãos, entre pais e filhos. Como pais devemos ser instrumentos de cura e não de feridas. Devemos processar a integração e não a divisão entre os familiares.

Não permita que o inimigo infiltre no seu lar sementes de discórdias e inimizades. Estejam atentos aos sinais de divisão e separação. Libere perdão quando algo fugir do controle dentro de seu lar. O pai do filho pródigo nos ensina com suas atitudes.

Se permita ter tempo de qualidade com seus familiares - essa é também uma forma de expressar amor. Procure conhecer cada membro de sua família. O amor não acaba com a idade, também não deve acabar por conta das falhas.

CONCLUSÃO:

Fomos escolhidos por Deus para ser referência nesta terra. Como falaremos de Deus como Pai se não pudermos ser seus imitadores? Como falaremos de Jesus como o primogênito, nos colocando como seus irmãos, se não pudermos reproduzir o padrão da unidade que Ele tanto desejou. E como falaremos do Espírito Santo como Amigo e Ajudador se não pudermos agir desta forma entre aqueles que são sangue do nosso sangue e carne da nossa carne?

Que o Senhor possa lhe conduzir, como conduziu Moisés e Josué à medida que estes levavam o povo em direção à terra prometida. Que você possa chegar na Nova Jerusalém juntamente com cada membro de sua casa, e declarar diante do Eterno:

Is 8.18  - Eis-me aqui, com os filhos que me deu o Senhor; são como sinais e maravilhas em Israel da parte do Senhor dos exércitos, que habita no monte Sião.


Pra. Ana Cunha

P.S. Texto produzido como resultado de foto-leitura feita no livro "Princípios na família" de Dejanira Vieira, enquanto buscava respostas para perguntas relativas ao tema família.