domingo, 15 de maio de 2016

CRIADOS PARA SERMOS VINHO E NÃO VINAGRE


Jo 19:30 - “Quando, pois, Jesus tomou o vinagre, disse: ‘está consumado’! E, inclinando a cabeça, rendeu o espírito”

Para cumprir as Escrituras, Jesus, na cruz, manifestou sede, e invés de água, lhe deram vinagre, que em nada dessedenta e ainda machuca mais as feridas.
 
Esta referência bíblica nos faz lembrar nossos relacionamentos, inclusive os familiares, onde, muitas vezes, a manifestação de uma necessidade é respondida de forma tão insatisfatória que além de não suprir a necessidade manifestada ainda provoca mais dor, prejudicando ainda mais as feridas já abertas na alma sedenta por amor, cuidado, atenção, dentre outros comportamentos que devem ser desenvolvidos no ambiente familiar.

O vinagre é vinho que se estragou, se corrompeu por bactérias e azedou, se transformando em um segundo produto, azedo, ácido e de uso ordinário. Muitas vezes nossos relacionamentos familiares alcançam essa fase. Mesmo que um dia tenham sido um bom vinho, doce, que proporcionava alegria, riso fácil, festivos e comemorativos, mas com o passar do tempo, simplesmente azedou, perdeu a essência original e se transformou em um outro produto, que agora parece comum e banal, sem nada de especial e sem nenhum prazer, prejudicado em seu sabor, significado e utilidade.

É comum que casamentos passem da fase de celebração para a fase onde o vinho se transforma em vinagre e tudo o que resta é a acidez e o azedume a ser oferecido, arrebentando ainda mais as feridas de quem tem sede de outras coisas. Isto também ocorre entre pais e filhos, que perdem o encanto um pelo outro. Pais podem ter sede de serem ouvidos, honrados, propósito para o qual foram criados. Filhos podem ter sede de serem ensinados e cuidados. E muitas vezes a resposta oferecida a esta necessidade é como vinagre, que multiplica a sede e a dor.
Fatores que interferem na transformação do vinho em vinagre:

 
1. O TEMPO

Sabemos que com o passar tudo tempo é comum que tudo se desgaste e se corrompa. Com o passar do tempo, apenas os melhores vinhos resistem e se tornam ainda melhores. No entanto, a maioria se estraga. Se o vinho é feito a partir da Videira Verdadeira, ele não se perderá com o tempo, mas se tornará cada vez melhor e mais aprimorado.


2. A CORRUPÇÃO EXTERNA

O vinho se estraga porque é invadido por bactérias que alteram sua fermentação, transformando-o em um subproduto, corrompido em seu estado original. Nossos relacionamentos, especialmente os familiares correm o sério riso de se corromperem á medida que seus membros se envolvem com as coisas deste mundo e com as pessoas deste mundo, pois sabemos que as más conversações corrompem os bons costumes. Por isso nossos relacionamentos familiares devem estar bem guardados e protegidos em Cristo e em seus princípios, uma vez que influências externas tendem a nos contaminar contra nosso cônjuge, filhos e pais, nos fazendo crer que eles não são tão bons assim para nós e nos azedando contra eles.

Precisamos estar enxertados na Videira Verdadeira, que é Jesus! Só assim produziremos sempre o melhor vinho para oferecer á nossa célula principal. Assim, ficaremos melhores a cada dia e estaremos com o coração guardado no Senhor, para que permaneçamos em nossa essência doce e em nossa função de levar alegria à nossa casa e aos nossos.

Que possamos oferecer sempre este melhor vinho à nossa família, pois assim estaremos dessedentando o Mestre por meio do nosso bem servir à nossa casa.

Flávia Rodrigues Lima da Rocha